Eu te superei já faz tempo. Mas sabe, até que eu gostaria de recomeçar contigo novamente, só para ter o prazer de te encarar e dizer “Não estou mais afim, terminamos aqui. Faz assim: Supera aí”.


Allax Garcia.  (via emoldurada)

(Source: allaxg)

3,585 notes • reblogged from fuckmarcio 10 months ago

Eu? Bem, eu vou continuar sendo um filha da puta orgulhoso que morre de saudades mas não corre atrás. Porque eu sou assim e você sabe disso.

Posted on Jun 19, 2013 at 7PM permalink

2,588 notes • reblogged from fuckmarcio

71 notes • reblogged from lanycosta 10 months ago

E a gente tem uma mania do caralho de querer quem não quer a gente, de sentir tudo na hora errada. De precipitar a história, trocar e até errar os fatos e de segurar o peso no mundo nas costas… As vezes dentro do peito, é lá… No lado esquerdo. A gente se faz de forte, a gente finge que pode… Ate que se importem. Mas tem gente que jura que fé move as montanhas e que sorriso falso pode colar a vida inteira….Mas a fé se abala e quem é feliz o tempo todo, é triste ao menos uma vez por dia… Falta algo, mente sobre algo. Mas tem hora que a vontade de congelar tudo é tão forte que você finge que pode e até nem liga de não mais se importar…. É, realmente, tem ser humano que não sabe a força que tem, um dia ama no outro desama, é tão incrível a capacidade de alguns em achar que pode amanhã substituir o lugar de quem não vai mais voltar…. E ai? Se esconde a traz de um sorriso falso e nem sabe mais quem é de verdade.


Ninaa Correia (via levante-me)
15 notes • reblogged from levante-me 10 months ago

Na moral, cansei de tanta gente falsa ao meu redor. É muita falsidade pra pouco espaço², não preciso de amigos de fachada, de amores passageiros, não preciso de pessoas vazias ao meu redor, dividindo o mesmo ar que eu. Não preciso, porque é melhor eu vazia sozinha, do que cheia de nada.


— Tomemnocú, seusmzr. (via sintaador)
25 notes • reblogged from sintaador 10 months ago

E então eu me vejo como antes. Tudo volta a ser como algum tempo atrás por um motivo diferente dessa vez. Eu estou, novamente, chorando no chão do meu quarto, ouvindo a música mais melosa da humanidade e me lembrando de cada segundo que passei, e que me levou de volta a essa humilhante situação. É aí que eu começo a me odiar. Garota estúpida. Deixei que me desvendassem de novo. Deixei que me tocassem de novo. Deixei que me conquistassem de novo. Quantas vezes eu terei de sofrer para aprender de uma vez por todas? E o pior é que eu tive tão pouco tempo… E não queria me apaixonar de novo; não queria me sentir frágil de novo. E mesmo assim, não consegui impedir que tudo se repetisse. Parece até que eu gosto da dor. E por quê? Por que diabos ele tem todo esse maldito efeito sobre mim? Por que eu sou tão vulnerável? Então esse é o meu destino, sofrer até desistir? Pois é só isso o que terei. Esse interminável e impiedoso castigo. Castigo de quem ama.


10 notes • reblogged from l-ibahunt 10 months ago

Eu gostaria de te falar tudo o que está preso aqui dentro de mim. Mas não posso, não consigo. É o medo. Medo de você ver a loucura que se instalou em mim, ver minhas magoas, o desastre que sou como pessoa. Eu gostaria de ir aí e te falar tudo o que ando pensando, sobre nós e sobre mim. Mas eu não posso. É complicado. É como se eu chegasse à beira do rio, mas não pudesse atravessá-lo. Não sei nadar e tenho medo de me afogar.


— Y de Mylena (via debandar)
7 notes • reblogged from debandar 10 months ago

pimentelmelissa:

Tenho uma má notícia para você: relacionamento não é só prazer. Não é só festa, viagem, risada, diversão, brinde, sexo, beijo, cumplicidade. Relacionamento tem fase chata, de vez em quando é uma merda, tem briga, discussão, chatices, rotina, implicâncias, ciúme, bate boca. A gente tem que lidar, conviver e amar uma pessoa que veio de outra família, outro mundo, tem outra criação, outros costumes, outro pensamento, outro jeito de viver, é outro. Você tem que aceitar aquele outro como ele é e isso dá muito trabalho. O amor é lindo, sim, mas ele é a maior recompensa para quem não tem medo de enfrentar os próprios medos (e os medos do outro). Para amar você não pode ter preguiça senão o final nunca vai ser feliz.

pimentelmelissa:

Tenho uma má notícia para você: relacionamento não é só prazer. Não é só festa, viagem, risada, diversão, brinde, sexo, beijo, cumplicidade. Relacionamento tem fase chata, de vez em quando é uma merda, tem briga, discussão, chatices, rotina, implicâncias, ciúme, bate boca. A gente tem que lidar, conviver e amar uma pessoa que veio de outra família, outro mundo, tem outra criação, outros costumes, outro pensamento, outro jeito de viver, é outro. Você tem que aceitar aquele outro como ele é e isso dá muito trabalho. O amor é lindo, sim, mas ele é a maior recompensa para quem não tem medo de enfrentar os próprios medos (e os medos do outro). Para amar você não pode ter preguiça senão o final nunca vai ser feliz.

25 notes • reblogged from pimentelmelissa 11 months ago
Posted on May 21, 2013 at 6PM permalink

É tão horrível ver como temos a capacidade de jogar toda uma vida fora. Eu não sei nem mais como agir diante de tanta mesquinharia, de tanto egoísmo, de tanta severidade nas palavras proferidas, nas ações executadas, de tantas coisas por nada. Eu quero uma vida livre destas doenças, quero uma vida livre de arrependimentos. Eu quero viver. É uma pena que na maioria das vezes eu ache que pensar assim é uma perda de tempo, uma lástima. Afinal, a vida não depende só de mim. Se eu pudesse mandar no coração, eu não iria gostar de ninguém. Mas é aquela velha história, de ser humano pra ser humano, temos que amar os defeitos e as qualidades. Nem sempre é fácil. Como faz pra amar uma pessoa que não ama a si própria?! Tá tudo tão confuso aqui dentro, tudo mal esclarecido. Eu queria poder falar tudo o que eu sinto de uma vez só. O tempo pra mim nunca tinha sido um problema, até agora. Muito tenho visto coisas que me lembram o fim da vida. Ou ainda que a vida é curta demais. E que a desperdiçamos por motivos bobos. Por brigas sem sentido. Corações partidos. Almas sem vidas, outras com muita vida, mas não sabem aproveitar. Basta um instante pra que a gente deite e nunca mais levante! Como as pessoas não entendem isso? Está me machucando cada vez mais. Como se realmente cada pedaço de mim estivesse se desfazendo. Não consigo achar uma esperança sequer. Nem ao menos uma vontade de mudar toda esta porcaria, na qual nos cerca. Chega.